sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Tristeza

Eu sou por natureza alguém muito calma, muito zen, muito "na minha". Muito adepta da liberdade desde que a liberdade de cada um não incomode os demais. É mesmo "vive e deixa viver".  Muito liberal em muita coisa...mas ULTRA adepta e rigorosa no que concerne ao respeito. Respeito pelo "outro".
Eu não tenho que tolerar...tenho que aceitar o "outro" (no sentido do direito à existência). Posso não aceitar as suas atitudes quando elas me afectam ou afectam a Humanidade. Posso debater, contestar, dialogar, portanto...ou reservar-me ao direito ao silêncio, que também é uma forma de expressão. O não dizer...às vezes diz muito. Ou diz tudo. Conforme a circunstância. Não dizer, não significa não ter opinião. Pode ser...mas pode não ser.
Isto tudo para emitir a minha profunda tristeza sobre os seguintes acontecimentos:

1- Os vários conflitos armados existentes pelo mundo, alguns sem argumento absolutamente nenhum.

2- O racismo dos "supostos" (não generalizar) adeptos do Chelsea (Mourinho...desta vez aplaudo a atitude !!!)

3- A palavra dada que nada vale em Kiev. Como é possível as violações dos acordos de forma tão grosseira ?

Estou desolada com o também suposto Ser Humano. Se é isto que transforma em teoria o Homem um animal superior aos demais...a sério... é surreal.

Meus amados animais ditos não racionais. Antes seja (que também não acredito).

Custa assim tanto viver em paz e deixar os demais em paz ? Palavra que não entendo.

4 comentários:

Maria disse...

Não deveria custar... deveria ser simples....inato até...infelizemnte não é e partilho inteiramente dessa tristeza...!
É bom voltar por aqui.
Beijinhos
Maria

Sónia Miranda disse...

Como te entendo...

Quotidianos de seda disse...

Obrigada pela visita meninas.
Beijinhos

sandra disse...

É triste, muito triste...

Arquivo do blog